Categoria: Andradina

Feed desta categoria: andradina

E não é que tem feira livre em Andradina?

Encontramos mais uma feira em Andradina. Além da feira da rua Ceará, no domingo, também tem uma na quinta à noite, na praça que fica na frente da Escola Estadual Francisco de Andrade, que o povo chama de "praça da Teodoro".

Resumindo:

Domingo de manhã - Rua Ceará, entre as ruas Dom Bosco e Rodrigues Alves - ali perto do Correio.

Quinta-feira de noite - Praça da Teodoro, entre as ruas Rodrigues Alves, Jesus Trujillo, Dom Pedro I e José Bonifácio. 

 

Abaixo, um mapa com os locais das feiras. Assim que encontrarmos mais, vou colocando aqui.

Por enquanto só encontramos a feira de domingo. Ela fica na rua Ceará, entre as ruas Dom Bosco e Rodrigues Alves - ali perto do Correio. Não sei que horas começa, mas no Domingo, perto das 12h, já estava acabando.

A primeira coisa que chama atenção em Andradina é o tamanho minúsculo da cidade. A parte urbana, pelo menos. Dá pra atravessar a cidade de bicicleta em 20 minutos - isso se o calor deixar.

A primeira coisa que pensamos quando mudamos (antes, na verdade), é que precisaríamos de um ar-condicionado. Por sorte, no apartamento alugado já tem um. Só que não dá pra usar ele direto - afinal, aqui ninguém é sócio da Elektro. Então todas aquelas ideias de ar condicionado em toda a casa acabam sendo deixadas de lado - pelo menos por enquanto.

Andar na cidade é muito fácil. As ruas são todas quadradas, então se tu passar da rua que deveria entrar, é só andar mais uma ou duas quadras, fazer o retorno e voltar. Fácil assim. Nada de ter que andar 5Km na direção errada, até encontrar um jeito de fazer o retorno. Mesmo porque andar 5Km aqui é quase o suficiente pra sair da cidade...

O que é engraçado é que as pessoas não andam à pé - não nos bairros. É muito raro ver alguém caminhando nas calçadas. Todo mundo sempre anda de carro, ou naquelas motos 125cc tipo scooter. Até agora, só vimos umas 2 outras Intruders, e o resto é tudo CG.

Ah, e o estacionamento do shopping está sempre cheio. Quem passa lá na frente, acha que o lugar deve estar lotado, que não deve ter lugar na praça de alimentação etc. Mas entrando, parece que nunca está cheio. O que não é uma reclamação, obviamente. É como se cada pessoa levasse uns 2 carros e 1 moto, só pra ir até lá.

As pessoas andam MUITO devagar, nos carros. Dá até uma agonia de ter que andar atrás de alguém. Mas isso vai ser bom, porque quando eu começar a dirigir poraqui não vou sentir que estou causando um congestionamento.

Ah, aqui não tem ônibus municipal, e o caminhão de lixo reciclável toca aquela musiquinha do Super Mario Bros. Por algum motivo.

Também tem um trem da All que passa no meio da cidade. Com direito a cancela e tudo. Os vagões do trem tem umas frases meio aleatórias, tipo "Seja Sustentável", "Economize água" e várias outras que não lembro agora. Dá pra ouvir a buzina dele quando se aproxima, e toda vez, toda vez, vem aquela música do Raul Seixas na cabeça.

Os mercados não tem máquina de consulta de preços, e boa parte dos produtos das prateleiras não tem etiqueta de preço. O único jeito é ir no caixa e pedir pra consultarem o preço - o que, nesses casos, nos leva a desistir de comprar, ou pegar outro produto que tenha preço.

Centro de Andradina, Sábado, 14h.

Andradina no sábado as 14h

Outra coisa dos mercados (e comércios em geral) é que eles fecham cedo. Os comércios normais fecham lá pelas 14h de sábado, e os mercados um pouco mais tarde, lá pelas 18. Só os mercados grandes ficam abertos até as 20h ou 22h. Isso era pra ser algo bom, já que se não tem nada aberto, então a gente não gasta dinheiro sem se planejar - o problema são as lojas de conveniência, que ficam abertas até tarde, e custam os olhos da cara. Mas tudo bem, esse é o custo da falta de planejamento mesmo.

Diz a lenda que aqui em Andradina tem feira livre, mas até agora não sabemos onde é, nem o horário. Já nos disseram que era perto do Correio, mas já fomos duas vezes e até agora nada.